Google+ Badge

sábado, 14 de outubro de 2017

RIDLEY SCOTT - 10 FILMES ESSENCIAIS


A lista dos 10 filmes essenciais tem como finalidade destacar 10 produções importantes de um diretor (a) ou ator (atriz). E por conta disto houve uma mudança necessária (este texto será colocado em todas as próximas publicações): SEMPRE será formada por 8 filmes que consideramos imperdíveis, somados ao primeiro e último filme da carreira do escolhido. 
O motivo é simples - fornecer um parâmetro de como foi sua carreira, mostrando o ponto inicial e final. Assim saberemos se a pessoa encerrou bem ou em decadência e se o início foi comum ou genial.

O diretor de hoje é o irregular Ridley Scott. Realiza obras primas na mesma velocidade que filmes fracos. 
Abaixo por exemplo, dos 10 filmes essenciais do diretor, 6 estão na lista dos filmes da minha vida. Mas ele tem muitos altos e baixos. Mas mesmo seu baixo tem uma qualidade irretocável. Alien Covenant por exemplo. Nas mãos de outro diretor, seria apenas um filme de horror ruim. Mas por ser de Ridley, todos tentam caçar qualidades e falar com menos ódio sobre os defeitos. Mas o "cara" fez Blade Runner e Alien - o 8º passageiro. Pode ser perdoado por qualquer deslize...

Confiram o top 10 atual (que pode mudar caso alguma outra obra prima apareça em breve):



Durante as guerras napoleônicas, um oficial insulta um companheiro do exército francês e os dois tornam-se inimigos por toda a vida. Nos próximos quinze anos, os caminhos de Gabriel Feraud (Harvey Keitel) e Armand d'Hubert (Keith Carradine) se encontram diversas vezes, fazendo com que eles retomem a disputa em nome da honra e da soberania. Após a derrota de Napoleão, os oficiais se encontram para o último, e definitivo, duelo.
O diretor Ridley Scott passou meses tentando convencer Harvey Keitel e Keith Carradine a participarem do filme. As espadas do filme estavam conectadas em uma bateria, possibilitando o efeito de faíscas. Harvey Keitel afirmou ter tomado choque elétrico algumas vezes.


Uma nave espacial, ao retornar para Terra, recebe estranhos sinais vindos de um asteroide. Ao investigarem o local, um dos tripulantes é atacado por um estranho ser. O que parecia ser um ataque isolado se transforma em um terror constante, pois o tripulante atacado levou para dentro da nave o embrião de um alienígena, que não para de crescer e tem como meta matar toda a tripulação.
O filme deu origem a 3 continuações (Aliens - o Resgate, Alien 3 e Alien - ressurreição ), 2 crossovers  (Alien vs Predador 1 e 2 ) e 2 pre-quels até agora (Prometheus e Covenant). Porém, nenhum passou perto de ser perfeito como o primeiro. 


No início do século XXI, uma grande corporação desenvolve um robô que é mais forte e ágil que o ser humano e se equiparando em inteligência. São conhecidos como replicantes e utilizados como escravos na colonização e exploração de outros planetas. Mas, quando um grupo dos robôs mais evoluídos provoca um motim, em uma colônia fora da Terra, este incidente faz os replicantes serem considerados ilegais na Terra, sob pena de morte. A partir de então, policiais de um esquadrão de elite, conhecidos como Blade Runner, têm ordem de atirar para matar em replicantes encontrados na Terra, mas tal ato não é chamado de execução e sim de remoção. Até que, em novembro de 2019, em Los Angeles, quando cinco replicantes chegam à Terra, um ex-Blade Runner (Harrison Ford) é encarregado de caçá-los.


Louise Sawyer (Susan Sarandon) é uma garçonete quarentona e Thelma (Geena Davis) é uma jovem dona-de-casa. Cansadas da vida monótona que levam, as amigas resolvem deixar tudo para trás e pegar a estrada. Durante a viagem, elas se envolvem em um crime e decidem fugir para o México, mas acabam sendo perseguidas pela polícia americana.
Foram utilizados cinco exemplares do automóvel Thunderbird 1966, utilizado durante o filme: um oficial, um reserva, um carro modificado especialmente para a câmera, e dois para fazer as cenas de efeitos.


Nos dias finais do reinado de Marcus Aurelius (Richard Harris), o imperador desperta a ira de seu filho Commodus (Joaquin Phoenix) ao tornar pública sua predileção em deixar o trono para Maximus (Russell Crowe), o comandante do exército romano. Sedento pelo poder, Commodus mata seu pai, assume a coroa e ordena a morte de Maximus, que consegue fugir antes de ser pego e passa a se esconder sob a identidade de um escravo e gladiador do Império Romano.
Para compôr o cenário de Gladiador o diretor Ridley Scott mandou erguer uma réplica do famoso Coliseu em tamanho natural, em pleno Marrocos, onde boa parte do filme foi rodado.


Em outubro de 1993, os Estados Unidos enviaram um grande contingente de soldados para a Somália, que estava passando por uma guerra civil na época. O plano do exército americano era enviar tropas para o local a fim de desestabilizar o governo da Somália para poder levar comida e ajuda humanitária para a população faminta. Em uma de suas missões, cerca de 100 soldados são enviados para capturar dois generais somalianos mas a operação, que deveria durar em torno de uma hora, passa por complicações quando dois helicópteros Black Hawk são abatidos por atiradores do exército local. A partir de então tem início um grande conflito entre os soldados americanos e o e eles, que resulta em uma batalha de 15 horas e centenas de mortes.


Roy (Nicolas Cage) é um vigarista que sofre de diversas fobias, que o deixam extremamente obsessivo. Ao lado de Frank (Sam Rockwell) ele está planejando um novo golpe, que caso dê certo será bastante lucrativo para ambos. Porém, para desespero de Roy, inesperadamente surge em sua vida sua filha adolescente (Alison Lohman), que ele desconhecia que existia.
Alison Lohman fez o teste para o filme agindo como uma garota de 14 anos. Na vida real, a atriz tinha 22 anos durante a produção.


Balian (Orlando Bloom) é um jovem ferreiro francês, que guarda luto pela morte de sua esposa e filho. Ele recebe a visita de Godfrey de Ibelin (Liam Neeson), seu pai, que é também um conceituado barão do rei de Jerusalém e dedica sua vida a manter a paz na Terra Santa. Balian decide se dedicar também à esta meta, mas após a morte de Godfrey ele herda terras e um título de nobreza em Jerusalém. Determinado a manter seu juramento, Balian decide permanecer no local e servir a um rei amaldiçoado como cavaleiro. Paralelamente ele se apaixona pela princesa Sibylla (Eva Green), a irmã do rei.


Nos anos 70, o impacto da Guerra do Vietnã nos Estados Unidos é avassalador e a corrupção policial em Nova York é gigantesca. Com o aval de autoridades policiais a máfia trafica entorpecentes, sem ser ameaçada de verdade. Neste contexto ascende Frank Lucas (Denzel Washington), aprendiz de um dos maiores líderes negros do pós-guerra, que aproveita a morte de seu mentor para assumir a liderança do tráfico em Nova York, já que vende um produto mais puro e mais barato. Lucas logo torna-se uma celebridade na cidade, superando seus concorrentes no mercado em que atua. Mas Richie Roberts (Russell Crowe), um implacável detetive, resolve agir para desbaratar o negócio de Lucas.


O astronauta Mark Watney (Matt Damon) é enviado a uma missão em Marte. Após uma severa tempestade ele é dado como morto, abandonado pelos colegas e acorda sozinho no misterioso planeta com escassos suprimentos, sem saber como reencontrar os companheiros ou retornar à Terra.
O filme foi gravado em Wadi Rum, na Jordânia, que tem um deserto de cor vermelha. O escritor do livro, Andy Weir, publicou seu livro pela primeira vez no próprio site/blog despretensiosamente. Até que, as pessoas lhe pediram para que colocassem em uma plataforma para download.



quinta-feira, 12 de outubro de 2017

A MULHER E O ATIRADOR DE FACAS (1999) - FILM REVIEW





A mulher e o atirador de facas é sobre fusão. Do ponto inicial (na ponte) ao final (na mesma ponte), vemos que se trata de um filme que mostra dois mundos distintos, aparentemente, se fundindo. 

A trama gira em torno do atirador de facas Gabor (Daniel Auteuil) e Adèle (Vanessa Paradis), que pretendia se matar pulando de uma ponte. Gabor a salvou e a convenceu a se tornar seu "alvo" no seu espetáculo de atirar facas. O filme então segue a relação dos dois enquanto eles viajam pela Europa com seu show. Eles experimentam muita sorte juntos, mas uma vez que se separam, suas vidas se tornam mais uma vez, sem caminho.

O filme é dirigido pelo francês Patrice Leconte, que recentemente fez aquele genial e melancólico desenho A Pequena Loja de Suicídios (2012). O filme é estrelado por Vanessa Paradis, que se tornou uma das cantoras mais conhecidas de sua geração aos 14 anos com seu primeiro single, "Joe le taxi" (que originou depois a música "Vou de Táxi", da cantora Angélica), e desde então leva uma carreira consistente na música e no cinema. A atriz também foi casada com Johnny Depp, com quem tem dois filhos. Eles se separaram em 2012.




Curiosamente, pouco antes de começar a rodar o filme, ela sofreu um acidente quando andava em uma moto de neve no Quebeque, Canadá. Ela sofreu múltiplas fraturas no joelho direito, sendo imediatamente levada para Paris, onde foi internada no Hospital Pitié-Salpêtrière, sofrendo uma intervenção cirúrgica no dia 20 de janeiro (1998). 

A atriz faz dupla com experiente ator Daniel Auteuil, que trabalhou em produções como Jean de Florette (1986), A Raínha Margot (1994) e O Oitavo Dia (1996). Ele também começou a dirigir filmes à partir de 2011.
O filme concorreu a prêmios como Globo de ouro e Bafta além de ter vencido o César de Melhor filme, diretor, ator e atriz.




Voltando ao filme...

A produção enfoca dois perdidos, buscando seus respectivos encontros. Eles finalmente conseguem nos seus momentos máximos de desespero, quando o suicídio parece a única opção frente às dificuldades que a vida trouxe a eles até aquele momento de suas vidas. Neste ponto, o filme constrói quase uma fábula, como se fosse um sonho de ambos que virou um pesadelo e que o suicídio os acordasse. Mais "Origem" de Christopher Nolan, impossível.

Para nós, telespectadores, o que importa é o corpo do filme. Para os personagens, o início e o final da história. Durante aquele tempo, eles descobrem que são necessários na vida um do outro, e a ausência de algum deles, provoca uma ruptura emocional catastrófica, mostrando que ali, realmente estão pessoas no limite. A confiança e empatia dos dois funciona quase como se fosse uma lua de mel tardia, mas sem casamento de fato. Uma fábula de horror, diria. Quase um Tim Burton, sem a atmosfera dark.

A fuga  da realidade aproxima o telespectador dos personagens e é base para a genial criação de dois personagens que se completam. 

É um filme essencial para ver que a vida é muito mais que um momento, mas uma decisão errada, num momento, pode redefinir inteiramente sua vida ou mesmo, cessá-la.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Dicas de fim de semana. Vá de Metrô!


 
Boletim Informativo
Aproveite o feriado prolongado (12 de outubro) e faça um roteiro cultural pela cidade de São Paulo. Nossas dicas procuram satisfazer todos os gostos e facilitam a locomoção pela metrópole, uma vez que os locais que sugerimos possuem estações de metrô nas proximidades.

Bom Divertimento!
MetrôESTAÇÃO TRIANON-MASP
Estação Trianon-Masp

Em 1917, Marcel Duchamp provocou o mundo artístico com um urinol intitulado ‘Fonte’.

Saiba Mais
MetrôESTAÇÃO ANHANGABAÚ
Estação Anhangabaú

A mostra Arte Sacra XVII-XXI reúne esculturas sacras produzidas entre os séculos 17 e 19, além de obras de artistas contemporâneos como Vik Muniz, Siron Franco, Miguel Rio Branco e Mário Cravo Neto.

Saiba Mais
MetrôESTAÇÃO SÃO BENTO
Estação São Bento

A mostra Lembrei que Esqueci celebra os 60 anos de carreira de Amélia Toledo, um dos ícones da contracultura brasileira.

Saiba Mais
MetrôESTAÇÃO SÉ
Estação Sé

A exposição (Re) conhecendo a Amazônia Negratrata a fotografia como instrumento de reflexão das artes visuais no campo da antropologia e promove a memória da população negra amazônica e reconhecimento de seu legado na formação dos aspectos socioculturais da região norte, a fim de valorizar a cultura negra do Brasil.

Saiba Mais
MetrôESTAÇÃO TIRADENTES
Estação Tiradentes

Baseada na obra de Chekhov, a peça Tio Ivan, do Núcleo Teatro de Imersão, transfere a ação da fazenda russa para um casarão rural do Brasil.

Saiba Mais

Programação Cine Matilha 11 a 14 de Outubro

Programação Cine Matilha de 11 a 14 de Outubro
UMA MULHER FANTÁSTICA

11/10 a 14/10 (4ª feira à sábado)

17h
19h

Sinopse e Ficha Técnica.



Marina (Daniela Vega) é uma garçonete transexual que passa boa parte dos seus dias buscando seu sustento. Seu verdadeiro sonho é ser uma cantora de sucesso e, para isso, canta durante a noite em diversos clubes de sua cidade. O problema é que, após a inesperada morte de Orlando (Francisco Reyes), seu namorado e maior companheiro, sua vida dá uma guinada total. Data de lançamento: 7 de setembro de 2017 (Brasil) Direção: Sebastián Lelio Elenco: Daniela Vega, Francisco Reyes, Luis Gnecco mais Gênero Drama Nacionalidades Chile, Alemanha, Espanha, EUA Música composta por: Matthew Herbert Prêmios: Teddy Award: Melhor Filme Roteiro: Sebastián Lelio, Gonzalo Maza


Sobre o Cine Matilha:
O Cine Matilha é um ambiente "pet-friendly" e recebe constantemente o público com seus pets . O espaço possui 68 lugares, além de 2 lugares para cadeirantes.  
Programação gratuita mediante a doação de 1 kilo de alimento não perecível, roupas, brinquedos, livros e produtos para higiene pessoal para crianças e adultos.

Sobre a Matilha Cultural:
Com oito anos completados em maio de 2016, a Matilha Cultural é uma entidade independente e sem fins lucrativos instalada em um edifício de três andares, localizado no centro de São Paulo. Integra um espaço expositivo, sala multiuso, café, além de um cinema com 68 lugares. Fruto do ideal de um coletivo formado por profissionais de diferentes áreas, a Matilha foi aberta em maio de 2009 e tem como principais objetivos apoiar e divulgar produções culturais e iniciativas socioambientais do Brasil e do mundo.


MATILHA CULTURAL - www.matilhacultural.com.br
Rua Rego Freitas, 542 - São Paulo - Tel.: (11) 3256-2636
Horários de funcionamento: terça-feira a domingo, da 12h às 20h/ exceto sábados: 14h às 20h
Wi-fi grátis. Cartões: VISA (débito/ crédito)
Entrada livre e gratuita, inclusive para cães
.

Informações para a Imprensa
Patrícia Rabello e Andréa Antonacci
emails:
patirabello@uol.com.br
antonacci.andrea@uol.com.br
Fones: (11) 98196-9290/94276- 9622

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Programação CINUSP - Mostra Vibrações: A Música no Cinema (2 a 20 de outubro)

de 2 a 20 de outubro

O CINUSP apresenta a mostra VIBRAÇÕES: A MÚSICA NO CINEMA, com filmes que exploram a comunhão entre o cinema e a música, contemplando variados gêneros e estilos musicais e cinematográficos de diferentes partes do mundo e períodos históricos.
Um clássico do musical, O mágico de Oz, integra a mostra em uma experiência particular, fundido ao álbum The Dark Side of the Moon, de Pink Floyd, resultando no experimento The Dark Side of Oz.
A ficção musical é contemplada por Dançando no Escuro, que é protagonizado por Björk e traz composições originais da cantora. Outra relação entre música e cinema está presente nas biografias musicais, como é o caso de Controle: A História de Ian Curtis, filme que reconstrói a cena pós-punk britânica de finais da década de 1970.
Integram a seleção documentários musicais como o brasileiro As Canções, de Eduardo Coutinho, e o documentário de Wim Wenders indicado ao Oscar, Buena Vista Social Club, que traz uma imersão na cena musical de Havana.
No instigante The Velvet Underground and Nico, Andy Warhol registra um ensaio da banda, em que a imagem segue de forma impetuosa o ritmo da música. Já a parceria do compositor Philip Glass com o diretor Godfrey Reggio em Koyaanisqatsi: Uma Vida Fora de Equilíbrio resulta em um poema sinfônico visual, em que elementos sonoros e visuais são ressinificados.
A estética pop é incorporada à música erudita em Ária, produzindo uma colagem transnacional de dez curtas-metragens de óperas que guardam proximidade com videoclipes.
A mostra conta ainda com a Sessão Vincent Moonfilmmaker francês que viajou o mundo entre 2009 e 2013. Os curtas-metragens reunidos neste programa destacam-se pela performance dos intérpretes aliada à dança e à geografia onde o corpo que emite a música se insere.
O CINUSP convida o público a desfrutar experiências imersivas e sensoriais na mostra Vibrações: A Música no Cinema, explorando a potência universal da fusão entre cinema e música.
A programação completa e as sinopses dos filmes podem ser acessadas neste documento e no site do CINUSP

Programação:


02/10 | segunda
16h00   KOYAANISQATSI - UMA VIDA FORA DE EQUILÍBRIO
19h00   AS CANÇÕES

03/10 | terça
16h00   HEIMA
19h00   THE HUNTING GROUND (SESSÃO CINEMA E CORPO)

04/10 | quarta
16h00   ÁRIA
19h00   THE VELVET UNDERGROUND AND NICO

05/10 | quinta
16h00   DANÇANDO NO ESCURO
19h00   SESSÃO VINCENT MOON

06/10 | sexta
16h00   CONTROLE: A HISTÓRIA DE IAN CURTIS
19h00   PLATAFORMA

09/10 | segunda
16h00  THE DARK SIDE OF OZ
19h00  DANÇANDO NO ESCURO

10/10 | terça
16h00   AS CANÇÕES
19h00   CONTROLE: A HISTÓRIA DE IAN CURTIS
11/10 | quarta
16h00   BUENA VISTA SOCIAL CLUB
19h00   LATCHO DROM

16/10 | segunda
16h00   LATCHO DROM
19h00   FILHOS DE JOÃO, O ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO

17/10 | terça
16h00   THE VELVET UNDERGROUND AND NICO
19h00   THE DARK SIDE OF OZ

18/10 | quarta
16h00   HEIMA
19h00   KOYAANISQATSI - UMA VIDA FORA DE EQUILÍBRIO

19/10 | quinta
16h00   FILHOS DE JOÃO, O ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO
19h00   BUENA VISTA SOCIAL CLUB

20/10 | sexta
16h00   SESSÃO VINCENT MOON
19h00   ÁRIA
/cidade universitária
r do anfiteatro 181  favo 04
11 3091 3540

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

MIS | Destaques da programação

Informativo

Descadastre-se caso não queira receber mais e-mails

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

CURTA-METRAGENS COMPETITIVOS NOITE


Atenção: A lista divulgada agora são dos filmes selecionados para a mostra da noite.
Em breve estaremos publicando os selecionados da mostra da tarde

DIA 07
"Peleja no Sertão", 15", CE, de Fábio Miranda
"O Lago", 25", SP, de Danilo Morales
"Feliz ano novo", 17", SP, de Mônica Donatelli
"O Roncador", 19", PE, de Wilson Filho
"Chanson D'Amour", 13", RJ, de Renata Prado
"Amor em 30 segundos", 13", RJ, de Sandro Pomponet
MOSTRA PARALELA
"Atores em busca de Nelson", 10", PE, de Augusto Amorim
"Umbral - depois de morrer, 04", GO, de Thomaz Magalhães
"Judas", 11", SP, de Joel Caetano
"Sob águas claras e inocentes", 17", RS, de Emiliano Cunha
"A bela do morro", 23", PE, de Manoel Marcos

MOSTRA COMPETITIVA LONGA-METRAGEM
"O silêncio da noite é que tem sido testemunha das minhas amarguras", 78", PE, de Petrônio Lorena
DIA 08
"Maria cachoeira", 11", MG, de Pedro Carcereri
"Maria", 17", AM, de Elen Linth
"Estranho ímpar", 15", SP, de Beto Oliveira
"Entre os ombros", 19", SP, de Carolina Castilho
"Nóia", 15", SP, de Elder Fraga
"Marias", 15", GO, de Edem Ortegal
"Iluminadas", 13", PE, de Gabi Saegesser
"Sangria", 17", SP, de Iasmin Alvarez
MOSTRA PARALELA
"Escolhas", 20", RJ, de Ivann Willig
"Enfim sós", 08", RJ, de Helvécio Parente

MOSTRA COMPETITIVA LONGA-METRAGEM
"O crime da cabra", 90", SP, de Ariane Porto e Teresa Aguiar
DIA 09
"Latossolo", 18", BA, de Michel Santos
"Lightrapping", 22", SP, de Márcio Miranda Perez
"Meninas formicida", 13", SP, de João Paulo Miranda Maria
"Deuteronômio 22", 06", SP, de Érico Luz
"Punhos e leis", 13", SP, de Tomires Ribeiro
"Baunilha", 13", PE, de Leo Tabosa
"Autofagia", 11", PE, de Felipe Soares
"A dança de Júlia", 03", PE, de Igor Lopes
"Nena Cajuína", 10", PE, de Almir Guilhermino

MOSTRA PARALELA
"Adam Peiper", 17", ESP, de Mónica Mateo
"Identidades", 14", SP, de Luan Cardoso
"A Teima", 13", PE, de Edvaldo Santos
MOSTRA COMPETITIVA LONGA-METRAGEM
"Onde nascem os bravos", 85", CE, de Daniell Abrew

DIA 10
"Autômatos", 06", RJ, de Leo Miguel
"Rosalita", 19", MG, de Luciano de Azevedo
"Ferida", 15", SP, de Dandi Queiroz
"Embaraço", 21", SP, de Fernando Rick
"Xavier", 13", SP, de Ricky Mastro
"A vez de matar, a vez de morrer", 25", MS, de Giovani Barros

MOSTRA PARALELA
"Tubarão", 13", PE, de Leo Tabosa
"Sangue-mulher", 18", AL, de Mik Moreira, Minne Santos e Janderson Felipe
"Zornith", 27", PE, de Marcello Trigo

MOSTRA COMPETITIVA LONGA-METRAGEM
"A lenda do Gato Preto", 96", CE, de Clébio Viriato Ribeiro
Curadoria: Lula Magalhães, Vicente Azevedo.